Quadrinhos: Jambocks

A atuação dos soldados brasileiros na Segunda Guerra Mundial foi muito além de Monte Castelo. O Brasil vivia a plena ditadura do governo Getúlio Vargas que usou a conhecida neutralidade e pacifismo brasileiro para conseguir importantes alianças, não importando se a ajuda vinha da Alemanha nazista ou dos Estados Unidos. Jambocks fala dos militares que serviram à aeronáutica brasileira, nos anos 40, o embrião da futura FAB. A obra do escritor Celso Menezes e do artista Felipe Massafera busca fazer um relato fiel dos acontecimentos. Mas quase cai na armadilha de fazer um julgamento apressado da História.
O que primeiro salta aos olhos em Jambocks, é a exuberante arte de Felipe Massafera. Seu desenho é claramente influenciado por artistas como Norman Rockwell, N.C Wyeth, puxando mais para uma pegada Alex Ross, com o uso de referências fotográficas na elaboração das cenas.
Se a arte é o grande destaque de Jambocks, o roteiro segue tranquilo e sem grandes arroubos. A introdução é interessante com uma spash-page realmente assustadora, mas o restante da edição vai numa pegada simples, quase didática, como se o autor quisesse preparar o terreno para as edições seguintes (a obra completa terá quatro volumes). No total, a história tem apenas 48 páginas, que dá para ler numa pegada só. Resta esperar que a continuação venha logo para se ter uma melhor apreciação da obra.
Celso Menezes, no apêndice que fala da Segunda Guerra Mundial, é apressado em definir que o conflito teve um lado bom e um lado mal. É claro que Hitler foi um ditador que trouxe prejuízo para vários países e morte para milhões de pessoas, mas julgar somente a Alemanha e aliados como o lado mau do conflito é negar que existiu interesses mesquinhos das outras nações na guerra. Só para citar um exemplo foi o completo desinteresse das nações aliadas em atentar para os problemas do judeus na Alemanha, que estavam sendo massacrados sistematicamente, tanto nos seus direitos civis quanto humanos. Eles sabiam disso mas não fizeram nada.
Não existe lado bom ou mal em uma guerra, somente perdedores e aqueles que reescrevem a história ao seu favor. E nisso, Jambocks quase escorrega num maniqueísmo tolo. É esperar para ler a obra completa para que essa impressão inicial desapareça.
A HQ foi publicada pela Zarabatana Books e pode ser encontrada em livrarias e gibitecas especializadas pelo preço médio de R$ 34,00 R$ 30,00. (Obrigado pela correção, Celso!)

Sobre Silvio César
Publicitário e estudioso dos rumos da comunicação no mundo.

5 Responses to Quadrinhos: Jambocks

  1. Celso Menezes disse:

    Olá. Imagino, pelo perfil no site, que o responsável pela crítica seja o Krash. Prazer, então, Krash.
    Obrigado pelos elogios e ponderações. Mas gostaria de te dizer que ao fazer aquela afirmação simplista de bem e mal foi justamente com a intenção de causar o debate. É a parte em que as pessoas que conhecem alguma coisa sobre História dão uma “topada” (como foi seu caso). E a intenção é essa mesmo. Gostaria de ver este livro na sala de aula para que isso pudesse ser discutido. Mas, apesar da linha tênue que separa (neste caso) o simplismo e o maniqueísmo, este segundo eu nego, por mais estranho que pareça.
    Tanto que eu mostro no começo do texto que os aliados são os principais culpados pela Alemanha ter seguido o rumo que seguiu. Eu poderia simplesmente jogar toda a culpa no Eixo e grande parte não discordaria. Mas é errado. E você, atento que é, viu a brecha que eu criei para este debate.
    Espero que mais ocorram por aí. Só gostaria de dizer que não sou ingênuo ou ignorante dos fatos.
    Mas é isso mesmo, você pegou o espírito da coisa. Parabéns!
    Abração,
    Celso
    Obs. O preço oficial do livro é $30, e não $34.. mas eu já vi na internet por $25 em alguns lugares (inclusive no site da editora).

  2. Silvio César disse:

    Celso,
    A critica vei no meu nome, Silvio César.
    Muito obrigado pelas ponderações. Foi muito legal da sua parte responder aos questionamentos que a sua obra causou.
    Mas, como eu disse, ainda falta ler os outros volumes. Esse primeiro foi composto todo como uma grande preparação para o que vem aí. Então, não vou mais fazer julgamento antes de ver a obra completa.
    Como eu disse no meu texto, essa obra ainda é inacabada. Ela correu rápido demais e ficou aquela sensação de “queremos mais! queremos mais!”. Espero que, com a nossa conhecida política caótica de publicações, as outras partes de Jambocks venham logo!
    Eu só quero reiterar meus parabéns pela INÉDITA iniciativa!

  3. Juliana disse:

    Valeu pela ótima dica! Vou ter que ler pra comentar melhor, com certeza, haverá material para isso.

  4. Krash disse:

    A Segunda Guerra é simplesmente um dos temas com mais apelo dramático. E a iniciativa de retratar a participação brasileira é excelente.

    Só queria que o cinema nacional acordasse e investisse pesado nessa idéia. Seria sucesso com certeza.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: